5 fatores que impactam a satisfação no trabalho

Numa época em que as pessoas têm mais formação do que nunca e estão mais preparadas em termos intelectuais para o mercado de trabalho, começam a surgir novas questões. As novas gerações têm mais preparação e também ambições diferentes quanto à forma como querem ocupar o seu tempo. Mas o mercado de trabalho não evoluiu ao mesmo ritmo. É por isso normal que nos sintamos rodeados de pessoas insatisfeitas profissionalmente.

Não consigo acreditar que alguém possa ser feliz se não estiver satisfeito com o trabalho que tem, pois é o sítio onde passa pelo menos um terço do seu dia. Se outro terço for a dormir, só sobra um para ser feliz, entre trânsito, tarefas domésticas e afins, não me parece que seja suficiente.

Na minha opinião, a satisfação profissional é essencial para sermos felizes. E quando olho em volta entristece-me ver tantas pessoas que se resignam com um trabalho que não as preenche. Normalmente, esta resignação deve-se a questões financeiras e ao medo de perder essa segurança, mas outras vezes nem temos bem noção do que nos prende a um trabalho que não nos satisfaz.

Arrisco-me a dizer que seja uma coisa ou outra vai sempre dar a um mesmo ponto – Autoconhecimento. A maior parte das pessoas não se conhece, não sabe o que é realmente importante para si e o que precisa para ser feliz. E como esta coisa de nos conhecermos obriga-nos a enfrentarmos alguns fantasmas e passarmos por algumas dores, torna-se mais fácil deixarmo-nos como estamos, na nossa zona de conforto. Mesmo que estejamos a viver em esforço dia após dia.

Mas preferes continuar a viver uma vida sem sabor ou preferes dar um murro no nariz para depois o encaixares no sítio certo?

Se queres viver uma vida alinhada com quem és e seres feliz, tens de te conhecer a ti mesmo. E isso só é possível se te predispuseres a olhar bem fundo para dentro de ti.

Para definirmos o caminho a percorrer para alcançar um objetivo, temos sempre de começar por saber exatamente onde estamos. Por isso, partilho contigo alguns fatores que podem determinar a satisfação no trabalho, que para mim são muito importantes, e sobre os quais talvez ainda não tenhas refletido.

No fim, deixo-te também um exercício para que possas levar este tema ao próximo nível.


1. Envolvimento

O sentimento de pertença é fundamental para qualquer ser humano. Sentirmos que pertencemos a algo é realmente importante e tem um grande impacto no nosso comportamento. Por isso, é fundamental nos sentirmos envolvidos no nosso trabalho. Quando sentes que te dão informação sobre aquilo que envolve o teu trabalho, que pedem a tua opinião sobre decisões a tomar e que estás envolvido naquilo que se está a fazer, a tua motivação é muito maior e, consequentemente, a tua satisfação com aquilo que estás a fazer. Este é daqueles fatores que mexem com o nosso inconsciente e que muitas das vezes tem muita mais peso do que possamos imaginar.


2. Criatividade

Já pensaste se a falta de espaço para criar é o teu motivo de insatisfação profissional? Ainda há muitas pessoas que associam criatividade às artes e, por isso, tendem a não se considerar pessoas criativas. Mas criatividade refere-se à capacidade de ter ideias e criar coisas novas. E esta capacidade pode aplicar-se a qualquer área. O que tens de avaliar é se as tarefas que executas te permitem ser criativo. Se passares o dia a inserir dados num ficheiro tens pouco espaço para ser criativo. No entanto, podes ter uma ideia de criar um novo processo que permita ser mais rápida ou automatizada a inserção desses dados e, nesse caso, utilizaste a tua criatividade. Por isso, avalia se a criatividade é importante para ti e se estás a usá-la no teu trabalho ou se está aí uma fonte de insatisfação.


3. Produtividade

Muitas vezes passamos dias e dias a trabalhar num projeto que acaba por ficar arrumado na gaveta e nunca chega a ver a luz do dia. Sentes que trabalhaste horas a fio, deste o melhor de ti e foi tudo em vão. O que sentes?! Total frustração. A isto se chama falta de produtividade. Sempre que investimos o nosso tempo e o nosso trabalho em algo que não se materializa ou simplesmente quando passamos horas em reuniões que não levam a nada. Creio que ninguém gosta de trabalhar p’ro boneco. Todos nós queremos atingir determinados objetivos, sejam quais forem. Por isso, quando o trabalho que fazes deixa de ser produtivo, automaticamente o teu nível de satisfação diminui.


4. Impacto

Como escolhes o trabalho que fazes? Tens em conta aquilo para o qual estás a contribuir? Já paraste para pensar no impacto que o teu trabalho tem a todos os níveis? Quer seja para ti, para a organização, para o cliente ou para o mundo. Consideras que estás a ter um impacto positivo ou negativo? Identificas-te ou não com esse impacto? Arrisco-me a dizer que, mesmo que seja inconsciente, o impacto é um dos principais fatores pelos quais as pessoas se despedem. Quando o trabalho que desempenhamos não está em linha com o impacto que queremos ter no mundo e com aquilo em que acreditamos, estamos a desrespeitar os nossos valores, e isso gera sem dúvida uma enorme insatisfação. Já pensaste no quão satisfeito estás com o impacto que estás a ter?


5. Aprendizagem

Cada vez mais aquilo que aprendemos na escola não é suficiente para fazermos um bom trabalho e continuarmos a crescer. O mundo está em constante mudança e exige de nós constante adaptação aos novos tempos. Isto faz com que seja imperativo continuarmos a aprender e a atualizar os nossos conhecimentos. Sobre a nossa área de trabalho ou soft skills que precisamos desenvolver para sermos melhores profissionais. No entanto, aprendizagem não significa somente formação. Na minha opinião, a aprendizagem mais significativa é aquela que temos no dia-a-dia com as pessoas com quem trabalhamos. Desde colegas, a chefia ou até mesmo stakeholders externos com quem possamos interagir. O importante é conseguirmos estar inseridos em ambientes em que haja de facto esta possibilidade de aprender. Sentes que no teu trabalho tens espaço para aprender? Para os perfis mais curiosos que sentem necessidade de estar constantemente a aprender, este fator contribui em muito para o nível de satisfação com o seu trabalho.


Além destes 5 fatores existem muitos outros que impactam a tua satisfação no trabalho e para te ajudar a dares o primeiro passo para alcançares um trabalho que te realize, preparei um exercício que te vai permitir saberes exatamente onde estás relativamente à tua insatisfação profissional.

Neste exercício, vais analisar a tua satisfação profissional face a 22 fatores fundamentais no trabalho, o que te vai trazer total clareza sobre aquilo que está errado no teu trabalho atual e o que podes fazer já para melhorares a tua situação.

Para descarregares o exercício só tens de subscrever a minha newsletter e vais recebê-lo diretamente no teu email.


Nota: caso não recebas um email de confirmação da tua subscrição, procura nas”promoções” ou no spam. Se continuares a ter algum problema, contacta-me para neuza@neuzacavalinhos.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *